Giovannetti conquista o 1º lugar nas categorias “Cozinha de Bar” e “Happy Hour” do ranking Veja Comer & Beber Campinas

Reconhecimento anunciado na edição 2017/2018 do guia vem coroar as comemorações pelos 80 anos da marca, completados oficialmente no último dia 20 de maio

A qualidade do Giovannetti foi mais uma vez reconhecida. O Grupo acaba de conquistar o primeiro lugar no guia Veja Comer & Beber 2017/2018 em duas categorias: Cozinha de Bar e Happy Hour. A premiação, que está na 12ª edição, é concedida pela revista Veja Campinas aos melhores bares e restaurantes da cidade. “Trata-se de um prêmio muito importante, que vem coroar as comemorações pelos 80 anos da marca, completados oficialmente no último dia 20 de maio”, afirma o gerente do Giovannetti, Wagner Bordin.

Ao longo do tempo, o bar recebeu outros prêmios da Veja Comer e Beber em diferentes categorias, como Melhor Chope e Melhor Choperia. Nesta edição, foram apontados 200 estabelecimentos, divididos em 18 categorias. As mais destacadas em cada segmento foram selecionadas por um corpo de jurados formado por personalidades da cidade.

A edição especial Veja Comer e Beber Campinas transformou-se ao longo do tempo em um importante guia gastronômico para o público. A publicação tem servido de referência para os apreciadores da boa comida e da boa bebida. No caso do Giovannetti, os prêmios nas categorias Cozinha de Bar e Happy Hour contemplam a tradição do bar, mas também as inovações introduzidas este ano no cardápio e na carta de bebidas. As mudanças, comandadas pelo chef Diogo Silveira e pelo bartender Kascão Oliveira, têm merecido muitos elogios por parte dos clientes do grupo, que conta com três unidades em Campinas.

Confira as matérias:
Os campeões de happy hour de VEJA COMER & BEBER Campinas 2017
Os campeões de cozinha de bar de VEJA COMER & BEBER Campinas 2017

História premiada
Em seus 80 anos de história, o padrão de excelência do Giovannetti rendeu à marca diversas honrarias. Este ano seu tradicional sanduíche Psicodélico, recebeu menção honrosa na seleção dos melhores lanches de boteco de Campinas, realizada pelo site Cumbuca.

Desde 2010, quando a revista Metrópole iniciou o caderno especial “Metrópole Recomenda”, o Giovannetti figura entre os mais votados pelo júri. A marca também é lembrada em outra edição especial da revista, que lista as melhores opções gastronômicas da cidade, e, no período de 2004 até 2015, a marca figurou na edição especial do jornal Correio Popular “Marcas de Sucesso”. “Consideramos bastante relevantes todas as premiações mas acreditamos que sem o reconhecimento do nosso público e o empenho dos nossos colaboradores o Giovannetti não seria a marca forte e representativa que é”, destaca Bordin.

Novo cardápio do Giovannetti Rosário promove uma releitura das origens italianas de seu fundador e privilegia a gastronomia de boteco

Massas como o ravióli de nata, e carnes, entre elas a de cabrito, a de javali, e a suína (cotoletta e porchetta), dividem a atenção do público com o bolovo, a almôndega com polenta e a salada de frutos do mar, além dos salgados e lanches tradicionais da marca

 

Em 1937, quando o imigrante italiano Enrico Giovannetti abriu as portas de seu bar no coração de Campinas ele não imaginava que décadas depois sua marca constituiria um legado da cultura boêmia e gastronômica da cidade. Este ano, ao completar seu octogésimo aniversário de fundação, o Giovannetti Rosário promove uma viagem às suas origens. Receitas que remetem à história de seus fundadores e de seus administradores, bem como à cultura de boteco, foram resgatadas e ganharam uma releitura atual no cardápio que já entrou em cena. Para o público de hoje, o Giovannetti Rosário constitui uma experiência sensorial, uma oportunidade de vivenciar um conceito; E, para as gerações passadas, o bar configura um resgate da memória afetiva, uma conexão emocional com os bons momentos vividos.

 

Para reavivar sua trajetória, o Giovannetti buscou a ajuda de um consultor experiente, que tem muito mais do que relação profissional com a casa; tem afeição, fruto de anos de grande amizade com um de seus sócios-proprietários. O profissional em questão é o chef goiano radicado em São Paulo, Diogo Silveira. “Buscamos um profissional gabaritado e encontramos muito mais do que isso.

 

Encontramos um amigo com características similares às do Giovannetti, no que se refere ao apreço pela tradição familiar, à valorização de fornecedores que agreguem em excelência e que, assim como nós, acredita que cozinhar é contar histórias que despertem sensações e a memória afetiva por meio da comida”, explica o gerente administrativo do Giovannetti Wagner Bordin.

 

Em outubro de 2016, Diogo Silveira, proprietário de quatro restaurantes e dois bares conceituados em São Paulo e com uma carreira de sucesso iniciada no exterior, tomou à frente do projeto de resgate das origens do Giovannetti Rosário e realizou uma imersão nas referências que influenciaram o estabelecimento desde a sua fundação, para desenvolver o conceito do novo cardápio, recheado de sabores e de história. “O Giovannetti nunca perdeu suas raízes. Demos continuidade à produção artesanal como era no início da casa, mas agora, em comemoração aos 80 anos, entendemos ser hora de agregar novidades e buscar no passado algumas referências perdidas com o tempo, dando a elas uma roupagem nova”, explica Bordin.

 

Para criar uma importante parte do cardápio do bar, a carta de drinques, foi convidado o bartender Kascão Oliveira, um dos nomes mais influentes do cenário da coquetelaria nacional.  Com mais de três décadas de atuação em diversos bares de São Paulo, entre eles o Gallery, o Shaker Club e o clássico Dry, onde se consolidou como a ‘maior referência de Dry Martini na cidade, Kascão formou diversos profissionais da área e acompanhou a evolução do segmento de bebidas, desde as décadas de 1980 e 1990. Responsável por preparar coquetéis para figuras ilustres como os cantores Madonna e Mick Jagger, entre outros, o veterano das coqueteleiras realizou performances no Giovannetti Rosário no final de 2016 e início deste ano, que foram uma prévia do que o público pode encontrar no bar a partir de agora.

 

Excelência no cardápio

 

O cardápio desenvolvido pelo chef Diogo Silveira prima pela excelência, ao mesclar referências típicas das culinárias italiana e brasileira, com toques da portuguesa – em referência ao grupo empresarial proprietário da marca – de forma equilibrada e criativa, resultando em sabores e aromas capazes de agradar aos mais exigentes paladares.

 

Tira-gostos, couvert, saladas, porções, sobremesas, pratos para o almoço e para os boêmios… estão ali massas, carnes nobres, queijos, embutidos, cortes diferenciados e história, muita história… As receitas agregam em originalidade sem perder sua identidade ‘familiar’. “Queremos mostrar que se trata de um bar onde o cliente encontra também comida com o mesmo padrão dos melhores restaurantes. Utilizamos ingredientes versáteis que podem ser usados no preparo de diferentes receitas”, explica Silveira, que também treinou a equipe de cozinha para que todos os detalhes sejam mantidos à risca.

 

Outros produtos que fizeram a fama da marca ao longo dos anos permanecem no cardápio, como por exemplo, os salgados tradicionais batizados com nomes como: Rolha (croquete de carne), Envelope (pastel), Portuga (bolinho de bacalhau), Bigode (camarão empanado com requeijão) e outros, produzidos artesanalmente por funcionários com mais de três décadas de casa; sanduíches, entre eles o Churrasco, o de Linguiça Caseira, de Rosbife e de Pernil; além de outros exclusivos, como o Psicodélico, o Sharpp, o Casal 20, o Moleza, o Casquinha, o Padre Vieira e o Casquinha Especial.

 

Da mesma forma, também permanecem pratos como a Picanha Aperitivo, a Isca de Frango Empanado, o Filé Aperitivo ao Molho Mostarda, o Filé à Parmegiana e as pizzas, que, a partir de agora, são preparadas ao estilo de Nápoles, cidade do sul da Itália, onde a receita das ‘redondas’ teria surgido.

 

Todas as massas são feitas artesanalmente no próprio bar, com farinha de trigo italiana Caputo. Os frutos do mar são provenientes do litoral paulista e chegam frescos diariamente; a carne de javali é fornecida pela Temra, empresa localizada em Araçariguama, São Paulo, e a única no Brasil que cria os animais em condições adequadas, com água em abundância e alimentação balanceada produzida pela própria fazenda, garantindo o sabor, textura e o baixo teor de gordura em sua carne.

 

O pão utilizado nos sanduíches é produzido com exclusividade para o Giovannetti pela Orly Pães & Doces, pertencente ao mesmo grupo empresarial detentor da marca Giovannetti.
Grande parte das demais matérias-primas utilizadas, como a Cotoletta de Leitoa, o Cabrito, o Ossobuco de Vitelo, a Porchetta e a seleção de queijos e embutidos, provém de fornecedores certificados de regiões próximas, muitos deles com apelo artesanal, e de pequenos agricultores familiares e que atendem aos critérios de qualidade impostos tanto pelo Giovannetti como pelo chef. “Nos cercamos de fornecedores próximos e cuja filosofia de trabalho se assemelha à nossa em qualidade e conceito artesanal”, explica o chef Diogo Silveira.
Itália traduzida na gastronomia

 

As diferentes regiões da Itália com seus costumes, suas histórias, suas cores, aromas e sabores influenciam a maior parte dos itens do cardápio. Entre os destaques estão as massas, como o Nhoque, uma das mais antigas formas de pasta preparadas pelos italianos e cujo significado da grafia original ‘gnocchi’, é ‘pelotas’ ou ‘pedaços sem forma’. Considerado o sétimo prato mais consumido mundialmente, no Giovannetti, ele é feito com mandioquinha e acompanhado de ragu de costela e escarola.

 

Se o Nhoque, tradicionalmente de batatas e com molho de tomates, remete às receitas da mamma e da nonna, a mandioquinha e o Ragu de Costela fazem referência a um prato bastante apreciado no interior do Brasil, o ‘Vaca Atolada’, que é a costela bovina com mandioca. Diz a história que a receita teria surgido em Minas Gerais quando os tropeiros, por volta do século XVII, conservavam em seu embornal carne imersa em gordura para seu consumo. Vez ou outra, o gado encalhava devido às chuvas e eles então, aproveitavam para comer uma boa refeição, unindo a carne ao que mais houvesse pelo caminho, no caso, a mandioca. “Mesclamos referências para fazer uma releitura do prato. A mandioca foi trocada pela mandioquinha. Já a costela foi utilizada no preparo do ragu, um dos mais nobres molhos, preparado com carne, legumes, vinho e tomates e que, na receita do Giovannetti Rosário, substitui o molho pomodoro no acompanhamento do nhoque”, explica o chef Diogo Silveira.

 

Outra referência à terra natal dos fundadores do Giovannetti é o Ravióli, que, na versão de Diogo Silveira ganhou recheio de nata, a gordura densa do creme de leite que remete à memória afetiva, aos biscoitos de nata preparados pelas avós de antigamente. “Em vez de rechear as pequenas massas de farinha de trigo e ovos, com carne, peixe, vegetais ou queijo, optamos por um ingrediente mais característico da nossa cultura e finalizamos com molho de tomates e manjericão.

 

O resultado foi um prato simples, leve e saboroso, ideal para os dias de calor”, esclarece ele.
E, o que dizer da união do sabor da massa fresca, em pequenas fitas achatadas, recém-saídas da máquina, conhecida como fettuccine ou tagliatelle, servida com ragu da tenra e nobre carne de javali? O prato agrega em sabor e exotismo, já que o javali é um animal selvagem originário da Europa, Ásia e África, cuja carne é apreciada desde a antiguidade. “A carne que utilizamos prima pela excelência em sabor, textura e baixo teor de gordura, características propiciadas pelas condições ideais de criação dos animais”, ressalta o chef Diogo Silveira.

 

Da Sicília, a maior ilha do Mediterrâneo, onde a alimentação é farta de frutos do mar, verduras, legumes e peixes veio à inspiração tanto para a salada que leva lula, camarão, cabeça de lula, polvo e peixe branco com folhas verdes e molho provençal, como para o prato de frutos do mar grelhados. E o Mediterrâneo influencia também outra salada, de folhas diversas, tomate, abobrinha e berinjela assados.

 

Mais uma instituição italiana apresentada no Giovannetti Rosário, é a Porchetta, a barriga do porco recheada e fatiada. Sua origem é controversa, mas, diz-se que surgiu na região da Úmbria e que era o prato preferido do tirânico imperador Nero. Na receita do chef Diogo Silveira, a carne é marinada por 12 horas, recheada com nozes e castanhas, e permanece no forno por cerca de oito horas, o que a faz com que se apresente com alto grau de maciez e suculência.

 

Corte típico da Lombardia, o Ossobuco é extraído da perna traseira do boi, ou vitelo, numa parte que conhecemos como músculo. O corte diferente, na transversal da fibra, em rodelas grossas com osso no meio garante as características da iguaria de sabor forte e marcante, uma vez que dentro do osso encontra-se o tutano. O tutano, quando cozido lentamente, fornece molhos ricos, untuosos e encorpados, que harmonizam perfeitamente, por exemplo, com polenta cremosa, como é servido o Ossobuco de Vitelo no Giovannetti.

 

Homenagem à cultura de boteco

“Boemia, aqui me tens de regresso…”. O trecho da música ‘A volta do boêmio’, imortalizada por Nelson Gonçalves, traduz a essência de algumas das receitas do novo cardápio do bar Giovannetti, que, em pleno século XXI, voltaram a ocupar lugar cativo na preferência dos clientes de estabelecimentos conceituados na capital paulista.

 

Entre os destaques estão autênticos representantes da chamada ‘baixa gastronomia’ ou ‘gastronomia de boteco’, como o Bolovo, um bolinho de ovo cozido envolto em carne moída, empanado e frito. Um clássico de botequim, servido com a gema mole e maionese de alho, que retoma definitivamente seu lugar no olimpo dos salgados de bar, depois de muitos anos.

 

Há também o Buraco Quente: sanduíche no pão Giovannetti, recheado de carne de panela picadinha. E, claro, como todo bar que se preze, diariamente, um pernil assado espera para ser fatiado, chapeado e servido com cebola e tomate. Isso para citar apenas alguns dos tira-gostos.

 

Como o intuito é o de surpreender quem pensa que o Giovannetti Rosário é apenas um excelente bar, há iguarias em porções mais fartas ou reduzidas, mas todas com uma apresentação visual de saltar aos olhos e fazer salivar antes mesmo de prová-las. “A fim de criar uma atmosfera de ‘casa da gente’ tão em alta nos dias atuais, usamos assadeiras tipo pergaminho, caçarolas em tamanhos diferentes e até latas de azeite para levar algumas das comidas à mesa”, afirma Silveira.

 

Em se tratando de saltar aos olhos e aguçar o paladar, vale ressaltar os pratos boêmios, como o Arroz de Polvo, a Rabada com Polenta, o Picadinho de Filé com Pastel de Banana e Ovo Frito, e o Filé ao Poivre. Há que se destacar ainda, o Ceviche e as Almôndegas com Polenta. Com exceção dos pratos do almoço, todos os demais itens estão presentes no cardápio do dia e da noite, uma vez que a ideia é contemplar os clientes a qualquer hora.

 

Almoço nosso de cada dia

 

A cada dia da semana, a partir das 11 horas, a casa oferece um prato diferente e, diariamente, há filé de frango, picanha ou filé mignon e pescado do dia com salada de legumes grelhados e fritos. Segunda-feira, a pedida é a cotoletta de leitoa à milanesa com tutu de feijão, arroz e couve; terça é dia de galeto assado com tagliolini na manteiga de sálvia; quarta combina com feijoada; quinta, é para saborear nhoque de mandioquinha com ragu de costela e escarola; sexta, é a vez do bacalhau preparado à moda portuguesa; sábado, como pede a tradição, é novamente dia de feijoada e, para o almoço de domingo, as opções são o cabrito na caçarola e o bacalhau à portuguesa.

 

Carta de bebidas eclética

 

A carta de bebidas é eclética assim como a cliente do bar e contempla, além do famoso chope, vinhos italianos e portugueses e uma infinidade de destilados – de uísque Johnny Walker Blue Label a cachaça São Francisco – além dos drinques assinados por Kascão Oliveira.

 

Entre os drinques há receitas clássicas, como o Rabo de Galo, e outras especiais, de autoria do bartender, como o icônico La Belle d´Jour. A ‘Caipirinha Giovannetti’, por exemplo, que leva em sua receita a cachaça de mesmo nome, especialmente produzida pela WIBA para comemorar os 80 anos da marca, é uma criação de Kascão Oliveira, assim como o Princesa de Campinas, que ele concebeu para homenagear a cidade, onde atuou nos anos 1980. “A Cachaça Giovannetti é branca; é descansada em dornas de inox, no alambique da destilaria em Torre de Pedra, município no Interior de São Paulo, tem sabor suave e aroma frutado e é ideal para ser degustada pura ou combinada em drinques”, esclarece o profissional, que também treinou a equipe do bar para a implantação da carta de drinques.

 

O chope do Giovannetti, uma verdadeira instituição de Campinas, nas versões claro e black, ganhou atenção especial. Além de ser servida em caneca, agora, a bebida também é apresentada nos copos tulipa e cristal, como era no início do funcionamento da casa. As antigas comunicações dos copos foram substituídas por um sutil bigode em sua lateral, em alusão à logomarca do Giovannetti.

 

“Não se trata apenas de apresentação. Cada formato exerce uma função específica sobre a bebida, que influencia na liberação do aroma e para manter o creme, por exemplo, o que interfere na temperatura do chope. O cristal, que hoje também é conhecido como ‘garotinho’, certamente despertará lembranças nos antigos clientes”, diz o gerente do Giovannetti Wagner Bordin.

 

Ambientação faz a diferença

 

Além do cardápio, o processo de fortalecimento das memórias do Giovannetti Rosário envolveu a repaginação de seu prédio para destacar as características arquitetônicas Art Déco originais, realizada no final de 2016, entre outros detalhes para resgatar o clima de bar, vigente no Brasil nas décadas de 1930 e 1940.

 

O conceito criado para a casa envolveu um trabalho minucioso de comunicação visual capaz de criar empatia com público. Desde as linhas arquitetônicas do prédio, até os elementos da decoração, tudo ‘fala’ a mesma linguagem. A tipologia escolhida para a confecção do cardápio, com serifas grossas, remete às comumente usadas nos anos 30. Papel Craft, com gramatura semelhante à que os antigos armazéns utilizavam para embrulhar as compras, serve tanto para fazer às vezes de jogo americano nas mesas, como para embrulhar os pedidos para viagem. Até mesmo o uniforme da equipe foi aprimorado para ficar em perfeita sintonia com o clima proposto.

no images were found

Clima do Natal já chegou às unidades Giovannetti Cambuí e D. Pedro

Casas estão enfeitadas com luzes e imagens que remetem à magia da data; inauguração da decoração marca o início da tradicional campanha beneficente “Padrinho Noel”

 

O clima de Natal já toma conta das unidades Giovannetti Cambuí e D. Pedro. As casas estão enfeitadas com luzes e imagens que remetem à magia da data. A inauguração da decoração marca o início da tradicional campanha beneficente “Padrinho Noel”, realizada pelo Grupo Giovannetti para arrecadar presentes para crianças em situação de vulnerabilidade social. Neste ano, a ação contempla novamente a Associação dos Amigos da Criança (AMIC), de Campinas.

 

As cartinhas contendo os dados de cada criança para adoção (nome, sexo, idade e tamanhos de calçado e vestuário) estarão à disposição na árvore de Natal das unidades Giovannetti Cambuí e Parque D. Pedro para serem retiradas, e as sacolinhas de presentes devem ser entregues até o dia 7 de dezembro, em qualquer das duas casas.

 

Para as crianças, a entrega das sacolinhas contendo um par de sapatos, uma roupa, uma roupa íntima e um brinquedo – todos novos – ocorrerá no dia 13 de dezembro, às 14 horas, durante festa na unidade II da AMIC, no Jardim Monte Cristo, em Campinas, com direito à chegada do Papai Noel e distribuição de lanche com pastel e guaraná.

 

A gerente de marketing e eventos do Giovannetti, Karina Nascimento, explica que nesta edição serão contempladas 145 crianças com idades entre 02 e 08 anos, atendidas pela instituição. “Nosso intuito é colaborar para tornar mais feliz o Natal destas crianças e acreditamos que, com o engajamento dos clientes, colaboradores, parceiros e fornecedores atingiremos, mais uma vez, o nosso objetivo”, diz. Neste ano, o Giovannetti possibilitará uma maior integração entre os clientes e as crianças, oferecendo transporte para os interessados em ajudar, como voluntários, na festinha de Natal. As inscrições devem ser feitas pelo e-mail contato@giovannetti.com.br.

 

Sobre a AMIC

 

A AMIC foi fundada em 1990, em Campinas, pela pedagoga Eliana dos Santos, a partir de sua amizade com o médium mineiro Chico Xavier e desde então desenvolve um amplo trabalho de combate à fome e a inclusão social nas regiões mais carentes do município do interior de São Paulo.

 

A entidade conta com três casas lares – Village Barão Geraldo, J. Monte Cristo / Parque Oziel e Jardim Campo Belo, onde atende cerca de 1.300 crianças em condições de vulnerabilidade social. As unidades atendem aos princípios da Proteção Integral do Serviço de Acolhimento. As crianças são vistas como sujeitos de direitos e potencialidades. São realizadas pesquisas e trabalhos para retorno ao convívio familiar, sem prejuízo da capacitação destes jovens para uma vida adulta saudável e digna. No serviço de acolhimento provisório oferecido em unidades residenciais, pelo menos uma pessoa ou casal trabalha como cuidador residente – em uma casa que não é a sua – prestando cuidados a um grupo de crianças e adolescentes afastados do convívio familiar por meio de medida protetiva de abrigo, em função de abandono ou cujas famílias ou responsáveis encontrem-se temporariamente impossibilitados de cumprir sua função de cuidado e proteção.

 

Desde 1995 a AMIC realiza uma campanha de arrecadação para viabilizar sua Festa de Natal no domingo anterior ao dia 25 de dezembro, em sua unidade II (Jardim Monte Cristo/Parque Oziel). Na ocasião são distribuídos brinquedos às crianças, alimentos, sanduíches e lembranças para as pessoas idosas.

 

Além de atuar no combate à fome, em parceria com o poder público, a AMIC desenvolve projetos em outras frentes, auxiliando gestantes e mulheres com filhos recém-nascidos na formação e fortalecimento dos vínculos afetivos, bem como na doação de enxovais; realizando visitas aos presídios para realizar a leitura da bíblia, levar palavras de conforto e doar kits de higiene pessoal e alimentos aos reeducandos.

 

imagem_release_474835

 

Interessados em ajudar, como voluntários, na festa de Natal deste ano, devem se inscrever pelo e-mail: contato@giovannetti.com.br

 

imagem_release_474835

 

Cartinhas das crianças já estão disponíveis nas unidades D Pedro (foto) e Cambuí

 

imagem_release_474835

 

Árvore de Natal do Giova Cambuí: cartinhas à espera dos padrinhos

“Muito Mais Happy” do Giovannetti tem novos sabores

Cardápio renovado está disponível nas unidades Cambuí e Parque D. Pedro, com lanches especiais, drinques com 50% off e muito mais

 

O “Muito Mais Happy”, do Giovannetti, a happy hour mais estendida de Campinas, com cinco horas de duração tem novos sabores, com cinco lanches especiais, três porções frias e três combos, caipiroskas, caipirinhas, chope no caldereta e no caneco, drinques destacados da coquetelaria internacional com 50% de desconto e mais sete sugestões de sobremesas.

 

As receitas foram elaboradas para contemplar desde o cliente que prefere um aperitivo mais leve para acompanhar a bebida, até àquele que busca por uma refeição mais “encorpada” para saciar a fome. Entre os destaques do cardápio 2017 para “aperitivar” estão, por exemplo, as porções individuais de: mini carpaccio com rúcula, molho de alcaparras e mostarda e parmesão salpicado, acompanhado de torradinhas; salame fatiado com provolone em cubos, temperados com orégano e o trio de frios (presunto Parma fatiado, parmesão em lascas e mortadela fatiada, servidos com azeitonas pretas com caroço), acompanhados de pão Giovannetti.

 

No quesito lanches, as pedidas são o Brasileirinho (seis mini-hambúrgueres caseiros com queijo cheddar, alface, pepino em conserva no pãozinho de hambúrguer); o Cangaceiro (que leva carne seca com requeijão cremoso e cebolinha no pão Giovannetti), o Salatino (de Aliche, provolone, vinagrete e salsinha no pão Giovannetti); o Cascão (à base de pernil, pimentão vermelho, cebola, molho de tomate, orégano, cebolinha, coentro, alho, azeite e óleo de pimenta no pão Giovannetti); e o Lord (rosbife, provolone, tomate seco, rúcula e cebola ao molho do chef, servido no pão Giovannetti).

 

Mas, se bater a indecisão na hora de escolher, a opção são os combos. O Trio Boteco inclui seis rolhas, seis bolachas de provolone e 150g de pernil chapeado (casquinha) com molho apimentado. O Tri Gostoso reúne 120g de linguiça chapeada, 200g de contrafilé grelhado e 150g de mandioca frita; e o Set Point, une seis unidades de raquete de frango com 200g de polenta frita.
Para acompanhar, as pedidas são o chope claro Brahma na temperatura ideal, que pode ser servido no copo caldereta de 230 ml ou no caneco de 270 ml, ou, as caipiroskas de Stoli ou caipirinhas tradicionais (de cachaça) com frutas variadas, como maracujá, lima-da-pérsia, frutas verdes, frutas vermelhas e outras.

 

E, que tal saborear alguns dos drinques mais tradicionais de alguns países? No cardápio do “Muito Mais Happy do Giovannetti” a Piña Colada (rum, suco de abacaxi, leite de coco, coco ralado e gelo), bebida típica de Porto Rico; o Sex on the Beach (vodca nacional, groselha, suco de laranja, contreau e gelo), criado nos Estados Unidos; e o Mojito (rum, hortelã, água com gás, limão, açúcar e gelo), nascido em Cuba, aparecem com 50% de desconto.

 

Já para adoçar o paladar, foram incluídas ao menu as sobremesas: Taça Tropical (camadas de farofa de castanhas, pêssegos em cubos, sorvete de creme e calda de framboesa com cobertura de chantilly e amêndoas laminadas); Banana Split (releitura da clássica sobremesa norte-americana, servida em taça especial com três bolas de sorvete de creme, banana cortada em formato longitudinal, envolta em chantilly e com cobertura de morango, chocolate, doce de leite, xerém e cereja), Churros do Beethoven (mini churros recheados de doce de leite, com sorvete de creme e cobertura de doce de leite); Profiteroles (carolina recheada com sorvete de creme e calda de chocolate); o Petit Gateau (bolinho caseiro de chocolate com sorvete de creme e calda de chocolate); e Creme de Papaia (creme à base de mamão papaia e sorvete de creme, regado com licor de cassis); e a Taça dos Deuses (morangos frescos, com sorvete de creme, suspiros e chantilly).

 

O “Muito Mais Happy do Giovannetti” ocorre de segunda a quinta-feira, nas unidades Giova Cambuí e Parque D. Pedro, das 15h às 20h (exceto em feriado e véspera de feriado).

Primavera inspira atividades de recreação infantil do Giovannetti D. Pedro neste mês de setembro

 

A Primavera chegou mais cedo ao Giovannetti D. Pedro. A partir desta sexta-feira, 09, as flores serão a temática das atividades de recreação infantil, realizadas no espaço lúdico Cantinho da Criança. Até o domingo, 11, a criançada poderá confeccionar pequenas flores com palitos de sorvete e forminhas de brigadeiro. Paralelamente, haverá confecção de aviões de papel, como resgate de umas brincadeiras mais singelas e lúdicas.

 

No final de semana seguinte, 16 a 18, as atrações para as crianças serão a pintura de mandalas de flores e de desenhos variados.

 

Para encerrar o mês, entre os dias 23 e 25, serão realizadas dobraduras de flores e um animado campeonato de Uno.

 

Todas as atividades são gratuitas e direcionadas a crianças de 02 a dez anos. Os horários de recreação infantil com supervisão de monitores especializados no Cantinho da Criança do Giovannetti D. Pedro são: 19h às 21h54 (quintas e sextas), 12h às 16h e das 19h às 21h45h (sábados), 12h às 16h e das 18h30 às 21h30 (domingos).

 

imagem_release_743167

Cantinho da Criança: Primavera dá o tom das brincadeiras

Giovannetti Rosário reabre renovado

 

Prestes a completar 80 anos, tradicional choperia de Campinas retoma as atividades hoje, 12/08, após passar por obras

 

Prestes a completar 80, em 2017, o tradicional Giovannetti Rosário acaba de reabrir as portas com visual repaginado. A fachada da edificação de três andares ganhou pintura na cor branca. As sacadas e os detalhes dos andares superiores, como frisos das portas e janelas, foram pintados de amarelo. Os elementos decorativos existentes no alto do prédio ganharam a cor verde claro, produzindo um efeito tom sobre tom com o luminoso da marca em letra caixa, em uma tonalidade de verde mais escura, instalado logo acima da porta de entrada.

 

O salão, no piso inferior, manteve as características Art Deco dos botequins dos anos 30, mas, ganhou toques contemporâneos. Os tijolos originais da construção foram pintados de branco, assim como o teto. Nas paredes, a partir de 1,40m do piso, foram aplicados azulejos espanhóis, também na cor branca. Para complementar a ambientação, o piso foi revestido de porcelanato com efeito de cimento queimado.

 

Os lustres e as arandelas vintage já existentes na casa foram mantidos e ganharam reforço de modernos spots de LED embutidos no teto. O branco das paredes contrasta agora com o mobiliário robusto de madeira escura. Um grande espelho, de frente para a porta de entrada, contribui para aumentar a sensação de amplitude, tornando o ambiente mais clean. O espelho foi também escolhido para revestir parte das colunas de sustentação do salão.

 

O balcão que ocupa toda a lateral direita do salão e acomoda a chopeira a gelo e as estufas onde são mantidos os famosos salgados – Rolha (croquete de carne), Envelope (pastel), Portuga (bolinho de bacalhau) e outros – foi restaurado, mantendo-se suas características originais.

 

Acima dele, as peças de frios penduradas no teto e luminárias pendentes vintage contribuem para o estilo despojado da casa que, em 1937, deu origem ao Grupo Giovannetti, hoje, com três unidades em Campinas. Já a parede nos fundos do balcão foi evidenciada com uma grande prateleira para acomodar a variedade de bebidas nacionais e importadas, o que possibilitou ampliar a carta oferecida em 50%.

 

O espaço debaixo da escada existente no outro extremo do salão foi aproveitado e passou a abrigar uma adega com vinhos portugueses e italianos, em uma referência ao fundador do Giovannetti, o imigrante italiano Enrico Giovannetti, e ao atual proprietário, um grupo de empresários portugueses.

 

A cozinha do bar foi ampliada e modernizada, o que tornou possível incrementar o cardápio, especialmente do almoço executivo, com novas receitas.

 

O pavimento inferior do prédio também ganhou um banheiro para pessoas com deficiência, em conformidade às normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

 

Para comemorar seu octogésimo aniversário inteiramente renovado, o Giovannetti Rosário ainda passará por melhorias nos demais pavimentos e receberá iluminação por LED na fachada, para destacar ainda mais as características arquitetônicas da edificação.

 

Cardápio remodelado

 

Com a reestruturação da cozinha, a partir de agora, todos os dias, das 11h às 15h, o Giovannetti Rosário passa a oferecer quatro opções de grelhados: picanha, filé mignon, filé de frango e filé de Saint Peter, com acompanhamento de salada de rúcula, batatas fritas e arroz.

 

Além dos grelhados, foram acrescentados ao cardápio sete sugestões de pratos: bisteca suína com feijão tropeiro e couve, servida com geleia de pimenta, talharim ao molho sugo com porpetas, arroz de rabada com agrião, filé mignon à parmegiana com arroz branco e batatas fritas, filé Saint Peter grelhado com batata souté e arroz com brócolis, galeto grelhado com purê rústico de batata e picanha aperitivo grelhada acebolada, servida com batatas fritas e pão. Às quartas e aos sábados, a pedida é a feijoada e, aos domingos e feriados, o prato do dia é o bacalhau à portuguesa.

 

Ao todo, o cardápio do Giovannetti Rosário oferece mais de 20 sabores de pizzas, 12 sanduíches exclusivos e outros 19 tradicionais. Isso sem contar os famosos salgados tais como: Engrenagem (empada), Milionário (quibe), Marta Rocha (coxinha de frango) e Chapéu de Couro (bolinho de carne seca), as saladas, as porções frias e as quentes, como a costeleta de tambaqui e a mortadela chapeada.

 

Serviço:

Giovannetti Rosário
Rua General Osório, 1059, Centro, Campinas, SP
Telefone: (19) 3231.2830
Horário de funcionamento: todos os dias das 08h até o último cliente

 

Salão do Giovannetti Rosário: renovado mas sem perder as características originais.

Salão do Giovannetti Rosário: renovado mas sem perder as características originais.

Feijoada destina recursos para quatro entidades assistenciais

 
A 14ª FeiGIOada Solidária ocorre no último sábado de agosto, 27, em Campinas – SP, em benefício da Casa de Maria de Nazaré, Associação e Oficinas de Caridade Santa Rita de Cássia, Movimento Assistencial Espírita Maria Rosa (MAE) e Associação Beneficente Irmã Dulce (ABID). O evento será realizado das 12h às 17h, no Giovannetti Cambuí (Rua Padre Vieira, 1277) e estão programados concurso de camisetas customizadas, sorteios de brindes e música ao vivo sob o comando do Grupo Sem Tempo.
 
O primeiro lote de convites estará à venda a partir do próximo dia 20 ao preço de R$ 150,00 por pessoa, com direito à camiseta temática da ação, bufê de feijoada, sobremesas e batidinhas, chopes claro Brahma, bebidas sem álcool (refrigerante e água), caipiroskas Stoli – servidas no bar especialmente montado para o evento – e shots de Licor 43 mini beer e de José Cuervo. Crianças de 10 até 17 anos pagam meia (R$ 75,00), sem bebidas alcoólicas e camiseta. Informações pelos telefones: 19. 3233.6644 (Casa de Maria de Nazaré), 19.99790.0049 (Oficinas Santa Rita de Cássia), 19.99771.6735 | 19.99978.2828 (MAE Maria Rosa), 19. 2516-8202 (ABID) e 19.3232.6747 (Giovannetti Cambuí). O lucro obtido com a venda dos convites será dividido entre as quatro instituições.
 
Serviço:
 
14ª FeiGIOada Solidária do Giovannetti

Data: 27/08//2016

Horário: 12h às 17h

Local: Giovannetti Cambuí. Rua Padre Vieira, 1277, Cambuí, Campinas, SP
 
Preço: 1º Lote – até 15/08: R$ 150,00 (inteira) e R$ 75,00 (10 até 17 anos).
2º Lote – a partir de 16/08: R$ 180,00 (inteira) e R$ 90,00 (10 até 17 anos).
Crianças de até 09 anos não pagam
 
Informações e convites:
19.99790.0049 (Associação e Oficinas de Caridade Santa Rita de Cássia),
19.3834.8851 (ABID), 19.99771.6735 | 19.99978.2828 (MAE Maria Rosa),
19.3233.6644 (Casa de Maria de Nazaré) e
19.3232.6747 (Giovannetti Cambuí).

 

Lucro da venda dos convites será dividido entre as instituições

Lucro da venda dos convites será dividido entre as instituições

Entidade assistencial ABID completa seis anos de parceria com o Giovannetti

 
A partir dessa união nasceu o”Espaço Léo”, local que abriga as atividades de um dos projetos da associação
 
A Associação Beneficente “Irmã Dulce” (ABID) completa neste mês (junho) seis anos de parceria com o Grupo Giovannetti Campinas. Um dos principais frutos dessa união foi à criação do Espaço Léo, inaugurado em agosto de 2014, na sede da instituição, e que abriga as atividades de um dos projetos desenvolvidos pela ABID.
 
Com sede em Indaiatuba, a ABID é uma instituição beneficente sem fins lucrativos que oferece soluções de proteção integral, com presteza e excelência, apoiadas na competência e no constante aprimoramento de seus Recursos Humanos, com objetivo de garantir os direitos da criança e do adolescente na convivência familiar e comunitária.
 
A associação trabalha com alta e baixa complexidade por meio de seus projetos: Acolher, Criança Indaiatuba Feliz (CIF) – subdividido em Oficina de Dança e Oficina Conviver – e Projeto de Vida (Grupo de Apoio à Convivência Familiar e Comunitária), que são norteados pelas leis LOAS (8742 de 1993) e ECA (8069 de 1990).
 
Para garantir a manutenção de seus projetos, a entidade recebe subvenções oficiais, é cadastrada para receber créditos de nota fiscal paulista, doações em espécie ou financeiras e verba arrecadada com eventos e promoções.
 
O Grupo Giovannetti realiza a doação de cupons de Nota Fiscal Paulista, cedidos pelos clientes de suas três unidades. O Giovannetti D. Pedro faz a destinação integral desde 2010, o que corresponde a 265.143 cupons disponibilizados, mais de 33 mil deles somente em 2015. Já as casas Rosário e Cambuí dividem a doação entre diferentes entidades. A NF Paulista representa uma boa fatia de arrecadação para a associação. No ano passado esse total chegou a 32% da receita. O Grupo Giovannetti também busca incluir a associação em seus eventos beneficentes, como a FeiGIOada Solidária, realizada anualmente na unidade Cambuí e da qual a ABID participa pelo quarto ano consecutivo.
 
A vice-presidente da ABID Alice Caretta explica que a parceria com o Giovannetti foi a semente do projeto de ampliação do espaço de 227 metros quadrados, anteriormente destinado a um bazar. O local, após ampla reforma realizada com apoio do poder público municipal, foi inaugurado em agosto de 2014 com o nome Espaço Léo, em homenagem ao sócio-proprietário do Grupo Giovannetti, falecido no ano anterior.
 
O espaço passou a abrigar as atividades do projeto Criança Indaiatubana Feliz, responsável pelo atendimento direto de até 160 crianças, sendo 120 por meio do CIF Dança e 40 pelo CIF Conviver.
 
Atualmente, no Espaço Léo, é desenvolvido o Projeto CIF Conviver, com serviço de convivência e fortalecimento de vínculos com objetivo de desenvolver ações que valorizem a aprimorem as competências e habilidades das crianças e suas famílias, de maneira a fortalecer seus potenciais, bem como o convívio familiar e o comunitário, o que reflete na melhoria da qualidade de vida, autonomia e autoestima. Em médio e longo prazo, o objetivo é o de fortalecer os vínculos familiares, na prevenção de ocorrências de situações de exclusão social e risco psicossocial.
 
Já o projeto de Vida visa assegurar à criança e ao adolescente o direito de conviver em família. Seu propósito é dar apoio ao Poder Público no processo de proteção integral à criança e ao adolescente, atender crianças e adolescentes em situação de abandono, prevenir a perpetuação do abandono e divulgar a prática e a cultura da adoção legalizada, promovendo atendimento pessoas de toda a região, interessadas nos assuntos pertinentes à adoção.
 
Por meio do projeto Acolher, a ABID oferece proteção integral, em regime de acolhimento, a crianças e adolescentes afastados de suas famílias, garantindo a eles os direitos previstos no ECA. Paralelamente, a entidade realiza um trabalho psicossocial com as famílias biológica e extensa, a fim de promover um atendimento integral à criança e ao adolescente, com objetivo de garantir seu retorno ao convívio familiar, seja em família biológica, extensa ou substituta, de acordo com a lei 12010/09. Somente em 2015 foram atendidas 29 crianças e suas famílias. Desse total, 52% retornaram para o núcleo familiar, 20% foram encaminhadas para família substituta e 28% permaneceram na instituição.
 
A Associação Beneficente “Irma Dulce” foi fundada em 1999 e sua sede está localizada à Rua Ademar de Barros, 759, no Centro, em Indaiatuba, SP. Telefones: 19. 3834.8851 e 3885.3476. Site: www.associacaoabid.org.br
 
Sobre o Grupo Giovannetti
 
Unidade Rosário
 
A casa onde nasceu a marca Giovannetti, em 1937, mantém o clima Art Decó, típico dos botequins dos anos 30, com mesinhas na calçada, peças de frios penduradas acima do balcão, lustres vintage, mobiliário em madeira escura e outros detalhes da decoração. O salão tem capacidade para 80 pessoas sentadas. Diariamente é servido almoço executivo, com uma opção de prato diferenciado por dia da semana, entre eles, bacalhau e feijoada, além de grelhado com salada (diariamente). Os tradicionais salgados do Giovannetti, como a Rolha (croquete de carne), o Envelope (pastel) e o Portuga (bolinho de bacalhau) são produzidos nos pavimentos superiores do prédio. O chope (Brahma) e os lanches Psicodélico, Casal 20, Moleza e outros também figuram entre os principais destaques do cardápio.
 
Unidade Cambuí
 
A unidade fundada em 1997 ocupa um casarão de 1.700 metros quadrados, restaurado pelo Grupo Giovannetti e tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas (Condepacc). Um salão principal de oito metros de pé direito – onde está instalado o Empório Giovannetti – sacadas, varanda, um completo espaço de recreação infantil e áreas ao ar livre com paisagismo compõem o cenário.
 
Com capacidade para atender até 700 pessoas, a casa conta com serviço de manobrista e segue as normas da ABNT. No cardápio estão os salgados, sanduíches, pizzas e outros petiscos. No almoço, o restaurante oferece bufês de saladas, pratos quentes, massas, sobremesas e ilha de grelhados. De segunda a sexta o sistema de almoço é por pessoa ou por peso e, aos finais de semana, somente por pessoa.
 
Unidade D. Pedro
 
Inaugurado em 2002 no Parque D. Pedro Shopping – Entrada das Águas, o Giovannetti D. Pedro tem 600 metros quadrados e abriga 400 pessoas. No salão principal, climatizado, o mobiliário moderno se mistura a itens de decoração vintage. A casa tem uma área coberta com vista para o shopping e outra ao ar livre, com projeto paisagístico, além de um espaço de recreação infantil privativo.
 
O cardápio inclui desde os petiscos e lanches até massas caseiras, sushis, saladas e sobremesas, servidos diariamente no almoço, em bufês. O restaurante oferece também sugestões de refeições “Na Medida”, em porções para uma ou duas pessoas (saladas e sobremesas à parte), além de pratos executivos, servidos a La Carte.
 
Serviço Giovannetti:
Rosário
Rua General Osório, 1059, Centro, Campinas, SP
Telefone: (19) 3231.2830Horário de funcionamento: todos os dias das 08h até o último cliente
 
Cambuí
Rua Padre Vieira, 1277, Cambuí. Campinas, SP
Telefone: (19) 3234.9510
Horário de funcionamento: todos os dias, das 11h até o último cliente
 
D. Pedro
Avenida Guilherme Campos, 500, Parque D. Pedro Shopping – Entrada das Águas, Campinas, SP
Telefone: (19) 3209.1641
Horário de funcionamento: todos os dias das 10h até o último cliente
 
www.giovannetti.com.br
Twitter | Instagram: @giovannetticps
www.facebook.com/GiovannettiCampinas

 

Espaço Léo abriga atividades do CIF Conviver

Espaço Léo abriga atividades do CIF Conviver

 

Crianças participam de ações que valorizam e aprimoram suas competências e habilidades

Crianças participam de ações que valorizam e aprimoram suas competências e habilidades

 

Serviço prestado reflete na melhoria da qualidade de vida, autonomia e autoestima das crianças

Serviço prestado reflete na melhoria da qualidade de vida, autonomia e autoestima das crianças

Mês das mães no Cantinho do Beethoven emociona e surpreende

 
Qual a mãe que não se emociona ao ganhar um presente confeccionado por seu filho? Pois no espaço de recreação Cantinho do Beethoven do Giovannetti Cambuí, no domingo, 08 de maio, Dia das Mães, a criançada terá a oportunidade de criar um cartão alusivo à data. O tema do desenho será livre e o trabalho poderá ser personalizado com a mensagem que a criança desejar, ou, com frases prontas para serem coladas e que demonstram o quanto a mamãe é especial. A oficina de cartão 10 X 15 cm terá supervisão de recreadores e ocorrerá das 12h às 22h.

 

No final de semana seguinte, de 13 a 15, os pequenos aprenderão a arte das micromagicas para encantar os amiguinhos com truques pra lá de surpreendentes. A atividade orientada por recreadores será realizada das 18h às 23h, na sexta, das 12h às 23h, no sábado, e das 12h às 22h, no domingo.

 

As atividades são gratuitas. Menores de 02 anos somente podem permanecer no local acompanhados dos pais.

Giovannetti investe meio milhão de reais na implantação de empório e em obras de infraestrutura

 
Novo serviço oferece mais de 400 itens nacionais e importados e está disponível a partir de 29/04 na unidade Cambuí
 
O Grupo Giovannetti (Campinas – SP) inicia dia 29 de abril a operação de um empório próprio, destinado à comercialização de mais de 400 itens entre nacionais e importados. Instalado na unidade Cambuí da rede choperias, o novo serviço é uma das etapas do projeto de expansão da marca, que completa 80 anos em 2017. Além desta ação, o projeto inclui também uma remodelação na infraestrutura do imóvel. O total de investimentos nas obras e implantação do Empório é de meio milhão de reais.
 
O Empório Giovannetti nasce com a excelência da marca e para agregar ao público contemporâneo cada vez mais exigente experiências enogastronômicas diferenciadas. No mix de produtos estão vinhos portugueses, chocolates suíços, geleias exóticas, tais como a de physalis (fruta de sabor levemente ácido também conhecida como golden berry), azeites gregos, italianos e espanhóis, incluindo a opção de azeite não filtrado, azeitonas recheadas e gregas, antepastos nacionais e importados, temperos, biscoitos salgados, snacks, chás gourmet em cápsulas e outros produtos.
 
“Notamos um aumento na procura pelos serviços de entrega e eventos em domicílio nos últimos anos, o que impulsionou a criação de mais uma facilidade para aquele cliente que gosta de reunir amigos e familiares em casa. Como o Giovannetti integra o Grupo 15 Participações, do qual fazem parte também as redes Graal, America, Barbacoa e Pinguim, conseguimos preços especiais junto aos fornecedores, devido ao grande volume negociado, o que nos possibilita oferecer aos clientes produtos com valores entre 05% a 10% abaixo dos praticados em estabelecimentos similares”, diz a gerente de marketing e eventos do Giovannetti, Karina Nascimento.
 
Os itens do Empório Giovannetti podem ser adquiridos para consumo no local ou para viagem. Um terminal exclusivo para registrar a compra foi instalado para atender com agilidade os clientes do novo serviço, que será disponibilizado também pelos deliveries tradicional e online. De acordo com Karina, a carta de vinhos do restaurante passa a contar com mais 70 rótulos e a oferta de tira-gostos para acompanhar o tradicional chope chega a quase 200, se somadas os mais de 100 salgados, lanches e outros itens, presentes no cardápio.
 
Infraestrutura
 
O Empório ocupa uma área de 40 metros quadrados no canto direto do salão principal do casarão, que passou por reformulação. O projeto arquitetônico contemporâneo, assinado pelos arquitetos Mara Nogueira e Ronaldo Baena, da Alvo Arquitetura e Construção, de São Paulo, promove um resgate da memória afetiva. A inspiração foi a própria edificação em estilo chalé lambrequinado, construída nas últimas décadas do século XIX, tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas (Condepacc) e que foi restaurada pelo Grupo Giovannetti.
 
Nichos de madeira cedro rosa com almofadas de madeira Duratex essencial preto, gavetões na parte inferior, lousa impressa em silk screen e iluminação por perfil de LED especificado em cada nicho cobrem as paredes do Empório e servem para expor os produtos. Duas mesas com o mesmo padrão de madeira e pés com rodinhas, uma menor na parede ao fundo e outra maior estão posicionadas logo abaixo do nível das janelas existentes no local. Do alto dos nichos, presos em um suporte de metal envelhecido, três pendentes brancos leitosos de formas diferentes em estilo vintage, suspensos por cabos de aço vermelhos complementam a ambientação.
 
O piso de ladrilho hidráulico já existente no espaço, em mosaico preto e branco confere um aspecto ainda mais autêntico dos antigos armazéns de secos e molhados.
 
De acordo com os preceitos de sustentabilidade, o projeto arquitetônico do Giovannetti Cambuí muitos dos elementos já existentes no local, como o forro de mogno e os pisos de ladrilho hidráulico e de madeira foram revitalizados e aproveitados. Assim, a estrutura do caixa foi instalada na frente da vitrine de suvenires e ambos ganharam visual como o dos nichos, com a madeira preta e os perfis de LED, que conferem destaque aos objetos ali expostos. Os pendentes também se repetem, formando uma coerência estética no ambiente.
 
No fundo do salão, o lado esquerdo foi tomado por uma estante com fundo revestido pelo cimentício Tibur Trama Cavo e que ganha destaque por meio de perfis de LED instalados por trás da estrutura. Dois grandes vitrais – em referência aos existentes nas bandeiras das portas e janelas do casarão – lousas impressas em silk e objetos vintage em ferro, ágata, cerâmica e outros materiais complementam a estrutura que serve de atração para a área do self service.
 
Do lado direito, o vão que separa as mesas de alimentação da lanchonete foi ampliado, tornando-a mais visível. Um dry wall esconde a coifa existente e transmite a sensação que a lanchonete foi ampliada também. A parte de cima do dry wall foi usada como parte da decoração da casa, expondo objetos de cobre e latão. Uma das paredes laterais foi revestida de porcelanato Mugat branco polido e negro e, pendurados acima do balcão permanecem as tradicionais peças de frios, que servem como ornamentos.
 
Para a área do self service, no coração da casa, foi criado um projeto luminotécnico a partir de uma única lona tensionada com 15 lâmpadas fluorescentes T5 por detrás, que foi instalado em um recorte que já existia no forro de madeira do salão. A solução proporciona uma luz difusa, uniforme e aconchegante.
 
O pavimento inferior do estabelecimento também foi repaginado, o que conferiu mais amplitude e integração ao espaço. As rampas de acessibilidade foram revestidas com granito apicoado antiderrapante e os corrimãos ganharam pintura eletrostática mais resistente à corrosão e às variações de temperatura.
 
Os banheiros feminino e masculino do pavimento superior ganharam bancada e cuba integradas de Technistone Starlight na cor rubi (para elas) e black (para eles), um composto de pedra com 93% de materiais naturais brutos cuidadosamente selecionados, especialmente quartzo e granito triturado, além de resinas, pigmentos coloridos e fragmentos adicionais selecionados que garantem ao material suas características próprias.
 
As paredes, a partir de uma altura acima de 60 cm, foram revestidas com porcelanato Mugat, com características de mármore Carrara, tal qual o que existia nos sanitários ali existentes no passado. O efeito foi valorizado por um perfil de LED. Acima dele, uma textura bem delicada, nas cores verde cáqui – no banheiro feminino – e aroeira do campo – no masculino – repetem as mesmas tonalidades dos porcelanatos Vodevil cor oliva e 1900 cor marengo, escolhidos respectivamente para a parte alta das paredes dos dois espaços e para ambos os pisos, estes últimos da linha Taco Dome Nacar 4 x 4, com pequenos losangos (cabochons).
 
Os banheiros são adaptados de acordo com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e estão em sintonia com os preceitos sustentáveis e ecologicamente corretos. As torneiras das pias são acionadas por sensor de movimento e a válvula de descarga (Eco Confort) conta com dispositivo que limita a vazão de água a três ou seis litros, independente do tempo de acionamento.
 
As obras no casarão do Giovannetti Cambuí preveem ainda a substituição de toda a iluminação da casa por LED e melhorias no pavimento inferior.

 

Empório Giovannetti, na unidade Cambuí

Empório Giovannetti, na unidade Cambuí

 

Grande variedade de vinhos portugueses

Grande variedade de vinhos portugueses

 

Produtos nacionais e importados

Produtos nacionais e importados

 

Espaço de 40 metros quadrados

Espaço de 40 metros quadrados

 

Salão do Giovannetti Cambuí: novo layout

Salão do Giovannetti Cambuí: novo layout

 

Estrutura do caixa com nichos

Estrutura do caixa com nichos

 

Banheiro feminino: torneiras acionadas por sensor de movimento e válvula de descarga com limitador de água

Banheiro feminino: torneiras acionadas por sensor de movimento e válvula de descarga com limitador de água

 

Mara Nogueira e Ronaldo Baena, da Alvo Arquitetura e Construção

Mara Nogueira e Ronaldo Baena, da Alvo Arquitetura e Construção